Arquivo de etiquetas: curinga

O Curinga no Teatro do Oprimido

teatrodooprimido

Augusto Boal   (1913-2008) desenvolveu no Teatro Arena em São Paulo algumas propostas que vão marcar uma inovação na utilização do teatro como ferramenta de conhecimento, e que atualmente é seguida pela metodologia do “Playback Thatre for Social Change”, uma proposta de intervenção social, com base na ação dramática para criar consciência da posição social dos indivíduos e para a necessidade de uma ação crítica para a sua transformação.

Boal, de formação inicial na área das técnicas frequenta a escola de Artes e Dramaturgia, nos anos cinquenta do século XX, em Colúmbia(USA). Nessa altura, nos Estados Unidos viviam-se tem-pos de perseguição política e ideológica, ao mesmo tempo que se acolhiam e se recuperavam muitas propostas estéticas desenvolvidas no modernismo europeu. Entre outras influências, Boal desenvolverá “sistema Stanislavski” que levará para o Teatro Arena em São Paulo. Constantin Stanislavski nome artístico de Constantin Siergueieivitch Alexeiev (1863-1938), ator, diretor, pedagogo e escritor russo . Em 1897 fundou o Teatro de Arte de Moscovo com o objetivo de criar um teatro acessível a todos, por oposição ao teatro de elite.

Esta metodologia reúne diversas influências, nomeadamente da Psicologia e Psicoterapia. Jacob Moreno que criou um modelo de teatro espontâneo com base no jornal diário da vida de cada um é um. É considerado o fundador do Psicodrama e do Sociodrama (e do axiodrama), um método de investigação das relações interpessoais e intergrupais (por via da terapia de grupo). O objetivo do psicodrama é favorecer a relação dos indivíduos e dos grupos com emoções e os sentimentos, por via do exercício dramático. O sociodrama trabalha as relações entre os indivíduos com base no treino dos papeis socias. OAxiodrama trabalha as grandes questões culturais.

Estamos portanto no domínio da reflexão da poética como a definiu Aristóteles. O drama apresenta um potencial para explorar a essência dos indivíduos e para mobilizar as suas energias criadoras. Ao mesmo tempo, a situação em drama alicerça a aprendizagens dos papéis sociais e o desenvolvimento das redes relacionais. Um conjunto de elementos de atuam como facilitadores da consciência de si e de ação transformadora.
Esta é uma metodologia que tem vindo a ser aplica ao desenvolvimento social e pessoal do ser humano, ao mesmo tempo que é apontada como favorecendo a transformação social por via da consciência dos individuos  em relação a si e aos outros. A sua base está na a capacidade de incorporar o corpo como lugar de experiência (de ser e estar) no mundo, para o transformar por via da ação (do fazer). O Teatro do Oprimido tem uma raíz neste movimento mas ajusta-o às práticas do teatro.