Caderno de Investigação – Mozambike – parte I

As narrativas de Maputo

O dia amanheceu claro. O ruído da cidade invade lentamente o quarto e insinua-se pelas cortinas. Estou quase a terminar o livro do José Luís Cabaço sobre os contextos da independência de Moçambique e sobre os seus primeiros anos. O dia anterior correu bem.

Ontem à noite apareceu lá em casa L uma massagista Reiki. Ia fazer umas massagens, de modo informal. Ficamos horas na conversa. A ideia do Reiki é a busca das energias do corpo. Fazer fluir as energias, criar equilíbrios. Procurar os pontos de tensão, para os libertar. Uma busca de soluções que andamos todos a procurar

Estou novamente no Nautilus a olhar o mundo que aqui circula. A negra pestanuda, de ancas largas com o branco sebento. Vermelhinho como um tomate. Esta é um mundo interessante. A globalização de Maputo traz uma aculturação. Na outra mesa o grupo discute as questões da chuva e de desentendimento que houve no dia anterior. São fragmentos de vida que circulam no ar.

Os olhares de Maputo é um texto a construir. Uma narrativa sobre as oralidades. As narrativas mudam com as pessoas. Os homens com as camisas de fora das calças estão a ser substituídos pelos fardamentos da globalização. Direitinhos, de fato e casaco, com mala de executivo, de andar apressado, sem ligar a ninguém. São seres que vivem no seu mundo. Imunes aos outros. Os homens de cinzento. Eles e elas. A conquistarem o planeta. Elas de saltos altos. Bem cheirosas. Com cuequinha de tanga cor de laranja a sair da calça baixa. A perna bem torneada. Cultivada em ginásios. Ao fim da tarde, depois dos relatórios bem elaborados ao chefe. As suas boquinhas debochadas. Sempre prontas a chupar e o corpinho oleado pelo óleo de coco. Assim à distância são intocáveis. Sentam-se e cruzam a anca. Seduzem a todo o momento, com todo o arsenal. Mas é só para ver. Não se pode tocar. São intocáveis.

Chega o perito em agricultura para conversarmos sobre projetos. Por exemplo o gado nguni: “Nguni Catle Breed, é um boi sul africano. Era um gado guardado pelos pastores, resultante da mistura de zebus com os bois (Bos Indicus, com Bos Taurus). Foi criado em África, mas preterido para criação. Falamos dos problemas da agricultura em África. Das queimadas como processo de fertilização das terras. Do controlo das espécies. Projetos. Histórias e sonhos constantemente revividos. Por vezes tenho a sensação que estes fragmentos da realidade trazem sons. Vozes do mundo em movimento. É por isso que gosto de os escutar

Maputo tem as suas horas. A cidade tem cor e movimento. A melhor hora do dia é as três da tarde. Hora em que se sai do trabalho. As moças arranjam-se e aperaltam-se. Nas sextas-feiras pressente-se a festa no ar. Os perfumes tomam conta das esquinas. Os vendedores agitam-se nos preparativos para vendar os últimos produtos. Estas tardes no Piri-piri, com uma imperial e uma chamuça dão para observar a rua. Os aceleras de Maputo. Os Honda Civic que aceleram à procura do último rasto da luz verde tomada pelo vermelho.

DSCN4067 DSCN4068 DSCN4072 DSCN4074 DSCN4075 DSCN4076 DSCN4077 DSCN4079 DSCN4095 DSCN4098 DSCN4099 DSCN4101 DSCN4102 DSCN4103 DSCN4104 DSCN4105 DSCN4107 DSCN4108 DSCN4109

Pedro Pereira Leite

Researcher and professor. He had his PhD. on museology in 2011, with the title “Muss-amb-ike Homeland: The commitment on musicological process”, that was published in 2011. In 2012 he finishes a Post-PhD Research on "Biographical Glances: The intersubjectivity poetry on museology, at Lusófona University (Lisbon). Presently he is working in his Post PhD. Research about: “Global Heritages" with the aims to build a network on local cognizance and memory manager has a tool to build the will of action in 3 different communities, linked by past communed heritages.” He works at CES. He participates on different Research network, presented papers in national and international conferences, and had published books on research subjects.

More Posts - Website

Follow Me:
TwitterFacebookLinkedInPinterestGoogle PlusYouTube

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

The inclusion of community knowdlege on territorial development

Pesquisar OpenEdition Search

Você sera redirecionado para OpenEdition Search