Caderno de Investigação – Mozambike – parte I

Memorando

Mais uma reunião na UNESCO. Sou bem recebido. Sinto o calor e o afeto dos participantes. Termino a reunião e regresso a pé. Passo pela cooperação holandesa. Tem como lema “Ligar as capacidades das pessoas”. Como se ligam fragmentos de vida perdidos. No passado domingo, quando fomos a Marracuene assitimos a um acidente na EN1. A dada altura, na passagem dum cruzamento, um carro vermelho destravado atravessa-se na estrada levando vários indivíduos pela frente e passando por cima de outros. No carro vejo o barulho. Corpos projetados no ar. Corpos a controcer-se no chão. O carro perde-se no meio da multidão. Um bramido de gente acompanha o louco. Nós seguimo em frente. A imagem do acidente fica. Lamentos que ecoam.

Durante a reunião caio-me a haste dos óculos. Aproveito para procurar um oculista. Paaso pela embaixada para saber do passaporte e ao lado encontro um É uma loja moderna na avenida Mao-Tsé-Tung onde fui arranjar as hastes dos óculos. Tipo simpático. Não levou nada. Deixo ficar quinhentos paus à mulatinhas. Frescas na manhã abafada de Maputo. Atenderam-se com um sorriso franco. A amante do patrão, roliça, de pequena estatura torce o nariz à rapariga macua de nariz largo. Presente que tem que dominar a rapariga. Evitar que a sua frescura contagio o entusiasmo que o patrão lhe dirigir. A vida é uma competição.

A loja está vazia. Fresca. Mas lá fora a cidade move-se. O movimento da rua pressente-se. O ruído entre por entre as frestas das portas. A frescura ordenada da loja contrasta com o bulício da cidade. Este é um mundo isolado. Artificializado pelo ar condicionado. O telefone toca. A patroa atende. A rapariga macua mete conversa comigo. Mexe em diversos objetos. Ri-se. Levanta-se da mesa e passa à frente. Olhar guloso por se mostrar.

Hoje janta-se em casa. De regresso passo pelo museu de de Arte. Esqueço-me que está fechado à segunda-feira. Tenho que lá voltar noutro dia para ver a exposição sobre a ilha de Moçambique. Vou visitar o Muzarte e ver se encontro alguma coisa. Está encerrado para obras. Azar. Volto para casa trabalhar.

DSCN3301 DSCN3302 DSCN3303 DSCN3304 DSCN3305 DSCN3306 DSCN3307

Pedro Pereira Leite

Researcher and professor. He had his PhD. on museology in 2011, with the title “Muss-amb-ike Homeland: The commitment on musicological process”, that was published in 2011. In 2012 he finishes a Post-PhD Research on "Biographical Glances: The intersubjectivity poetry on museology, at Lusófona University (Lisbon). Presently he is working in his Post PhD. Research about: “Global Heritages" with the aims to build a network on local cognizance and memory manager has a tool to build the will of action in 3 different communities, linked by past communed heritages.” He works at CES. He participates on different Research network, presented papers in national and international conferences, and had published books on research subjects.

More Posts - Website

Follow Me:
TwitterFacebookLinkedInPinterestGoogle PlusYouTube

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

The inclusion of community knowdlege on territorial development

Pesquisar OpenEdition Search

Você sera redirecionado para OpenEdition Search