Transmodernidade e interculturalidade: interpretação a partir da filosofia da libertação de Enrique Dussel

Vai para alguns meses que tratamos as infliencias da Filosofia da Libertação. Agora chamamos a atenção para o artifo “Transmodernidade e interculturalidade: interpretação a partir da filosofia da libertação ” do  professor Enrique Dussel é professor Professor da Universidad Autónoma Metropolitana-Iztapalapa (UAM-Iz- -México) e da Universidad Nacional Autónoma de Mexico (Unam).

Ao reconhecer uma nova localização das culturas periféricas na história mundial, bem como partindo de uma concepção não monolítica e não substancialista de cultura, este artigo localiza, por um lado, a Europa na história mundial e propõe, por outro, um diálogo intercultural simétrico entre críticos das culturas ditas periféricas. Essas culturas periféricas foram colonizadas, excluídas, desprezadas, negadas e ignoradas pela Modernidade eurocentrada, porém, não foram eliminadas. O desafio que se coloca é o de estabelecer um diálogo transmoderno e simétrico entre essas culturas – tratadas como exterioridades da Modernidade – a fim de responder de outros lugares os desafios da Modernidade e pós-modernidade europeia.”