Amazónicas XIII- Slam Poetry

Feito em Beja no encontro sobre Poesia Slam

Senti o poema

A sair de lá do lado de onde sopra o vento.

Do vento quenta das terras do sul.

De onde dão nomes às palavras.

 

Palavras quentes que abraçam

Palavras que nos deixa escrever

emoções que dançam em rodas

nas noites quentes.

 

Senti o poema a procurar a fresca fonte

Nos contos das palavras quentes

 

Beja 26 de agosto 2016