Sobre as Galerias de Arte Urbana de Chemainus (1983)

Temos vindo a elaborar alguns textos sobre novos olhares sobre as heranças africanas em Lisboa. Neles encontramos as galerias de arte urbana que tem vindo a ser usadas para expressar novos movimentos de expressão das memórias.

Ao aprofundar o temos encontramos este texto de Catarina, no blog “Mundo Indefinido sobre este assunto, que aqui citamos.

Sobre as Galerias de Arte Urbana de Chemainus (1983)

Segundo a autora “Chemainus , uma pequna cidade na Costa oeste do Canadá, encontrou como solução de enfrentar a sua decadência industrial das serrações nos anos 80, através da elaboração de pinturas murais, onde ficaram representadas as memórias do passado da terra.

De acordo com o postal da autora ficaram pintadas nas galerias ao ar livra a memória da comunidades. As obras são uma forte atração turística, que alimenta um pequeno hotel, um restaurante e pequna lojas. Os vários percursos são orientados por pegadas.

do blog “Mundo Indefenido” de  Catarina.

Pedro Pereira Leite

Researcher and professor. He had his PhD. on museology in 2011, with the title “Muss-amb-ike Homeland: The commitment on musicological process”, that was published in 2011. In 2012 he finishes a Post-PhD Research on "Biographical Glances: The intersubjectivity poetry on museology, at Lusófona University (Lisbon). Presently he is working in his Post PhD. Research about: “Global Heritages" with the aims to build a network on local cognizance and memory manager has a tool to build the will of action in 3 different communities, linked by past communed heritages.” He works at CES. He participates on different Research network, presented papers in national and international conferences, and had published books on research subjects.

More Posts - Website

Follow Me:
TwitterFacebookLinkedInPinterestGoogle PlusYouTube


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.