Árvore das Memórias – Lugar de encontros Oficina de museologia social sobre Diversidade Cultural

A Árvore das Memórias é uma oficina de museologia social sobre a diversidade cultural que temos vindo a apresentar em escolas, espaços culturais e comunitários, em Portugal, em Moçambique e na América do Sul. Neste outubro apresentamos uma oficina em Córdoba, na Argentina, no âmbito da 18º Conferencia Internacional do MINOM.

A oficina começou a tomar forma em 2012, na visita que então fizemos ao Centro Comunitário de Djabula, em Moçambique, com a equipa do VIDA. Na altura na conversa com a comunidade, em volta dum frondoso embondeiro, fomos recolhendo histórias de vida da mulheres de Djabula. Nessas histórias ouvi as experiencias vividas no dia da dia, as preocupações com os filhos, com a escola, com o acesso à saúde, com a alimentação, com a água, com a floresta e o gado. Ouvi também as memórias, da guerra, dos que partiram e da relevância que as experiencias tinham, na comunidade, para pensar as ações que se deviam tomar.

Umas das atividades associativas que então se procurava desenvolver no distrito de Matatuíne, era promover uma pequena loja de artesanato, onde as Djabulinas, as pequenas bonecas de pano, confecionadas pelas mulheres seriam vendidas. Enquanto confecionavam as bonecas, as mulheres falavam e contavam histórias de personagens. Assim, as Djabulinas foram ganhando vida de personagens da aldeia.

As Djabulinas e as suas histórias passaram a viajar na mala para a “Oficina Árvore das Memórias”. Elas tanto contam a história de Djabula, das suas mulheres e do associativismo que se vai lentamente consolidando pela ação dinâmica da Filipa Zacarias; como, escutam as histórias dos diferentes lugares.

A oficina “Árvores das memórias” propõe um espaço e um momento de encontro para reconhecimento da memória social da comunidade a partir do reconhecimento de si e do outro. Procura-se um reconhecimento da diversidade dos saberes e convida-se cada participante das “rodas ou cirandas da memória” e ganhar consciência do lugar onde se encontra e a procurar encontrar o seu caminho no âmbito do grupo em que se encontra in serido.

A oficina usa o método do sociodrama para trabalhar a reificação da memória coletiva e favorecer a produção de inovação social. No processo procuramos facilitar o reconhecimento do eu e do outro como ferramenta de construção da liberdade e de criação de justiça cognitiva.

Trata-se dum trabalho que tem vindo a ser feito em escolas, através do CES Escolas, um programa de extensão Universitário do CES-Universidade de Coimbra e dos Programas da Rede de Escolas Lusófonas, na Universidade Lusófona. A partir do olhar sobre os saberes meridionais propomos um momento de encontro para reconhecimento da diversidade cultural no mundo, e propomos a cada participante que experimente o seu posicionamento em diferentes lugares para procurar descobrir as diferenças e escolher o mais adequado aos seus interesses.

As rodas de memória e as cirandas tem vindo a permitira que nas diferentes sessões os participantes tenham momentos de aprendizagem a partir das experiencias das comunidades do sul. As rodas de memórias permitem olhar para as diversas formas de ocupação do espaço, da organização da vida comunitária, da organização do trabalho e dos diferentes tempos da vida. Permitem ganhar um reconhecimento sobre os problemas da água, da floresta, do acesso à saúde e educação, do exercício do mutualismo. Favorecem o reconhecimento da diversidade dos saberes e dos fazeres e constituem-se como de catalisadores do debate sobre a relação da sociedade com a economia e o ambiente, no âmbito dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável.

[1] Pedro Pereira Leite – MINOM/ULHT/CES.UC – Artigo para a News Letter da ONG VIDA, Novembro 2017 (DOI-10.13140/RG.2.2.33142.09284)

Pedro Pereira Leite

Researcher and professor. He had his PhD. on museology in 2011, with the title “Muss-amb-ike Homeland: The commitment on musicological process”, that was published in 2011. In 2012 he finishes a Post-PhD Research on "Biographical Glances: The intersubjectivity poetry on museology, at Lusófona University (Lisbon). Presently he is working in his Post PhD. Research about: “Global Heritages" with the aims to build a network on local cognizance and memory manager has a tool to build the will of action in 3 different communities, linked by past communed heritages.” He works at CES. He participates on different Research network, presented papers in national and international conferences, and had published books on research subjects.

More Posts - Website

Follow Me:
TwitterFacebookLinkedInPinterestGoogle PlusYouTube


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.