Notas sobre o Associativismo e a defesa do Patrimonial de cultura e ambiente (III)

Haverá contudo uma importante diferença na gestão das duas formas de associativismo de defesa do património cultural e ambiental. Enquanto nas associações de defesa patrimonial parecer ter-se verificado uma captura dos ativistas associativos pelos organismos do estado, que irão alimentar o corpo tecnocrático da administração pública e municipal. As associações de defesa ambiental parecem ter mantido uma maior distância do aparelho do estado, o que lhae permite manter alguma autonomia de ação.

Por exemplo, a conferência do Rio em 1992 (sobre ambiente e desenvolvimento), levou a que as ONG do ambiente fossem convidadas a participar nos respetivos processos preparatórios, bem como a uma participação direta na conferência. As ONG do património não ganharam essa visibilidade nem espaço junto da opinião público ou no estado. Na verdade parece que os seus promotores acabaram, de formas diferentes, por ser capturados pelas instituições, ao invés de se procurar reforçar a ação associativa.

As organizações de defesa do ambiente ganham nos anos noventa um maior protagonismo junto da opinião pública, seja por via da perceção das transformações na paisagem, seja por uma melhor organização da sua agenda

Na época foi nítido um debate que fica conhecido como a clivagem entre ambientalistas e ecologistas (nas organizações ambientais) com os primeiros a proporem uma ação preservacionista localizada (preservação do Lobo Ibérico, do Lince da Malcata) que culmina com a criação da arquitetura dos parques naturais; e os segundos (ecologistas) a proporem uma luta mais política, num primeiro momento muito centrada em torno da questão nuclear, e depois mais voltada para a construção de alternativas, sejam elas em meio rural ou em meio urbano (movimento de transição).

Esta clivagem (entre conservacionistas e revolucionários) no campo do património é menos nítida. A maioria das ações patrimoniais foram feitas com base na defesa e conservação dos monumentos e sítios, na defesa das tradições locais. Ações essencialmente conservadoras e revivalista.

A ação em torno da Central Tejo da APAI (em 1985) constitui talvez  a ação emblemática deste movimento, que se irá manter até ao final dos anos noventa. A questão das gravuras de Foz Côa em 1998 ilustra esta a persistência desta abordagem ou prespetiva conservadora, que conduz à suspensão da construção duma barragem hidrelétrica e à instalação dum parque arqueológico, cuja sustentabilidade tem sido contestada até aos dias de hoje, encontrando-se o modelo de solução falido.

A ação do MINOM Portugal será um bom exemplo da busca duma outra prespetiva de intervenção no campo do Património, que em larga medida se manterá como expressão minoritária, malgrado a inovação que faz de defesa e partia dos processos participativos patrimoniais. No entanto, olhando à distância para os debates internos do MINOM Portugal verifica-se que em grande parte, se podem desenhar estes dois campos de tensão na ação.

Em síntese, na passagem do milénio o movimento associativo de defesa do património entra num período de perda de visibilidade enquanto que os movimentos de defesa do ambiente ganham protagonismo na sociedade.



Citar este post
Pedro Pereira Leite (2017, 29 Outubro). Notas sobre o Associativismo e a defesa do Patrimonial de cultura e ambiente (III). Global Heritages. Recuperado em 25 de Maio de 2024, de https://doi.org/10.58079/p3dw

Pedro Pereira Leite

Researcher and professor. He had his PhD. on museology in 2011, with the title “Muss-amb-ike Homeland: The commitment on musicological process”, that was published in 2011. In 2012 he finishes a Post-PhD Research on "Biographical Glances: The intersubjectivity poetry on museology, at Lusófona University (Lisbon). Presently he is working in his Post PhD. Research about: “Global Heritages" with the aims to build a network on local cognizance and memory manager has a tool to build the will of action in 3 different communities, linked by past communed heritages.” He works at CES. He participates on different Research network, presented papers in national and international conferences, and had published books on research subjects.

More Posts - Website

Follow Me:
TwitterFacebookLinkedInPinterestGoogle PlusYouTube

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.