Como criar inovação nas cidades XXIV

Os centros de inovação são lugares para criar as soluções que o desenvolvimento sustentável necessita. Ligar os centros de inovação em rede, nos espaços urbanos constitui um desafio para o desenvolvimento sustentável. Será a partir destes centros de inovação que podem ser difundidos e disseminados as boas práticas urbanas.

As cidades do século XX foram cidades de desigualdade. Ainda hoje é possível identificar as áreas ricas e as áreas pobres e deprimidas. Nos países do sul permanecem fronteiras muti distintas entre ricos e pobres. Nos países do norte, entre o que beneficiam da modernidade, dos que foram engolidos na voragem da globalização.

Um dos desafios do desenvolvimento sustentável nas cidades é acabar com as bolsas de pobreza. Acabar, não significa arrasar os espaços, mas trabalhar com as comunidades, para as valorizar e com elas reconstruir as ligações no espaço urbano, melhorado a condição urbana.

Os exemplos de Medelim na Colômbia permitem-nos hoje saber quer os desenhos urbanos, amigáveis desde o início, facilitam o conceito de desenvolvimento. Mas as cidades não podem ficar reféns do desenho de regeneração ou requalificação. É necessário trabalhar a partir das realidades atuais para desenvolver os modelos. Um passo primordial é juntar a comunidade e definir que modelo se querem orientar o seu desenvolvimento para os próximos 20-30 anos. Depois definir os passos que são necessários para lá chegar e identificar quais os recursos necessários para os alcançar. Identificar quem são as pessoas, empresa e aliados que podem contribuir para esse desejo. Entender que forças podem bloquear os desejos.

Por exemplo, a questão do transporte é hoje fundamental. É necessário garantir que as pessoas podem ir e chegar a qualquer lado. É necessário pensar que nas novas economias, solidárias e de trocas, os espaços públicos devem ser partilhados e usados por todos. É necessário ter relações de vizinhança. As habitações não devem ser pensadas em termos de luxo, mas em termos de sustentabilidade. As unidades de vizinhança de pequena dimensão estimular as trocas. O rendimento social deve ser orientado para a economia e não para legitimar as riquezas de cada unidade familiar. As cidades do futuro devem evitar segregar e promover a inclusão social, o que constitui um objetivo de desenvolvimento sustentável.

Há várias cidades onde esta requalificação do espaço público já está a acontecer. Os mercados ecológicos e de agricultura biológica começam a invadir as cidades. Hortas urbanas, individuais e cooperativas ocupam espaços devolutos e mesmo jardins, reutilizando espaços na cidade. Hoje é possível ter produtos frescos, produzidos localmente em muitas cidades. Isso é um precioso instrumento de autonomia e soberania alimentar nas nossas cidades.

Os centros das cidades estão a tornar-se laboratórios de cultura, são simultaneamente espaços residências, lugares de produção de arte, de encontro e sociabilidade. São espaços que usam as novas tecnologias de forma intensiva, lugares onde surgem novas iniciativas culturais, novas empresas e empregos criativos. Tudo isso é essencial aos espaços urbanos para ganhar densidade, revitalizar áreas urbanas e dinamizar a economia, com base em padrões de sustentabilidade.

Lugares onde as pessoas não se deslocam de automóvel, onde superam as suas necessidades localmente, são lugares que estimulam a saúde pública global e promovem relações autêntica e trocas de experiencias com base na economia solidária.

Em suma as cidades sustentáveis são cidades onde o modelo da vida com base no automóvel tem que ser ultrapassada para cidades com base no modelo do relacionamento humano.



Citar este post
Pedro Pereira Leite (2017, 24 Setembro). Como criar inovação nas cidades XXIV. Global Heritages. Recuperado em 25 de Maio de 2024, de https://doi.org/10.58079/p3cw

Pedro Pereira Leite

Researcher and professor. He had his PhD. on museology in 2011, with the title “Muss-amb-ike Homeland: The commitment on musicological process”, that was published in 2011. In 2012 he finishes a Post-PhD Research on "Biographical Glances: The intersubjectivity poetry on museology, at Lusófona University (Lisbon). Presently he is working in his Post PhD. Research about: “Global Heritages" with the aims to build a network on local cognizance and memory manager has a tool to build the will of action in 3 different communities, linked by past communed heritages.” He works at CES. He participates on different Research network, presented papers in national and international conferences, and had published books on research subjects.

More Posts - Website

Follow Me:
TwitterFacebookLinkedInPinterestGoogle PlusYouTube

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.