Turismo Criativo e Museologia Nómada III

A propósito das questões do turismo criativo e da sua relação com as cidades, defendemos ontem que se estava a verificar uma transformação do conceito turismo cultural nesta nova forma de identificar de turismo cultura.

Do ponto de vista da análise do real, não vale muito a pena discutir o que é uma dada coisa, mas vale mais a pena pensar no que está sendo. Como todos temos ocasião de verificar, tudo o que era dado como estável à bem pouco tempo, hoje é questionado.

O que era visto como um museu, ainda há poucos anos, está hoje a ser questionado, por diferentes formas. O uso do espaço das cidades e a função que neles têm os museus, está a ser questionado por via desta Turismo Criativo.

Tomemos por exemplo o trabalho que aqui citamos, a tese de doutoramento de Alexandra Gonçalves. “A cultura material, a musealização e o turismo”, apresentada na Universidade de Évora em 2012.  Com as suas 700 páginas constitui uma tentativa de capturar uma dada dinâmica (dos processos museológicos e os processos turísticos). Utiliza para isso uma dada ferramenta de análise.

Essa ferramenta, permite-lhe por exemplo entender, que o chamado turismo cultural se estava a  transmutar  num dado turismo criativo (pagina 123). Mas na sua análise dos processos museológicos, através duma ferramenta muito conservadora (porque muito agarrada a uma conceção estática de museu como equipamento) ao invés de pensar no processo, acaba por nos conduzir a um impasse que é o de saber se, partindo da sua proposta de ouvir os visitantes, as ações museológicas se devem centrar nos turistas ou nas comunidades locais.

A questão levar-nos ia a pensar quais são as funções do museus nas sociedades contemporâneas. Uma questão que foi levantada pela Nova Recomendação da UNESCO sobre museus, aprovada em 2015.

Curiosamente um texto de Fernando João Moreira, O Turismo e os Museus nas Estratégias e nas Práticas de Desenvolvimento Territorial . (2008) já resolve esta questão, a partir dum estudo de caso em Portimão.

 



Citar este post
Pedro Pereira Leite (2017, 2 Junho). Turismo Criativo e Museologia Nómada III. Global Heritages. Recuperado em 21 de Junho de 2024, de https://doi.org/10.58079/p39p

Pedro Pereira Leite

Researcher and professor. He had his PhD. on museology in 2011, with the title “Muss-amb-ike Homeland: The commitment on musicological process”, that was published in 2011. In 2012 he finishes a Post-PhD Research on "Biographical Glances: The intersubjectivity poetry on museology, at Lusófona University (Lisbon). Presently he is working in his Post PhD. Research about: “Global Heritages" with the aims to build a network on local cognizance and memory manager has a tool to build the will of action in 3 different communities, linked by past communed heritages.” He works at CES. He participates on different Research network, presented papers in national and international conferences, and had published books on research subjects.

More Posts - Website

Follow Me:
TwitterFacebookLinkedInPinterestGoogle PlusYouTube

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.