Cultura e Dignidade Humana L – As famílias como sítios de desigualdade

As famílias são também lugares de construção da desigualdade. Nas sociedades do antigo Regime, as famílias e as comunidades esram extensas. Isso assegurava a possibilidade de gerar formas de solidariedade e autossuficiência nas comunidades. As relações capitalistas destruturam essa autossuficiência porque querem gerar dependências.

A forma de distribuição das tarefas domésticas são também formas de construção da desigualdade. Muitas das atividas doméstica não são remuneradas. A remuneração do trabalho, no sistema capitalistas, que permite a sustentabilidade da unidade familiar através dos compromissos que obrigam á monetarização da economia, tendem a gerar poderes diferentes. A va e a a capacidade de negociação: o poder de negociação dentro das relações sociais depende da capacidade de mobilizar recursos financeiros, ou de gerar relações capitalistas

Pedro Pereira Leite

Researcher and professor. He had his PhD. on museology in 2011, with the title “Muss-amb-ike Homeland: The commitment on musicological process”, that was published in 2011. In 2012 he finishes a Post-PhD Research on "Biographical Glances: The intersubjectivity poetry on museology, at Lusófona University (Lisbon). Presently he is working in his Post PhD. Research about: “Global Heritages" with the aims to build a network on local cognizance and memory manager has a tool to build the will of action in 3 different communities, linked by past communed heritages.” He works at CES. He participates on different Research network, presented papers in national and international conferences, and had published books on research subjects.

More Posts - Website

Follow Me:
TwitterFacebookLinkedInPinterestGoogle PlusYouTube


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.