Património e Educação Popular – III

Dos públicos à população

A educação popular para o desenvolvimento visa criar ou reforçar a comunidade e o seu controlo sobre o despectivo território, fornecendo-lhe os necessários instrumentos para a conceção, expressão e formulação de projetos, assim como para a sua concretização e para a cooperação interna e externa.

Nesta abordagem, não se pode falar de públicos específicos, tal como se fala no ensino clássico ou na Acão cultural e artística. É certo que cada um deve poder aí encontrar respostas às suas necessidades próprias, em função do grau de desenvolvimento pessoal a que chegou: o analfabeto procurará adquirir, ao seu ritmo, os conhecimentos de base que lhe permitam poder ir mais longe de seguida, o erudito ou técnico pedirá para aceder ao conhecimento do seu quadro de vida ou a técnicas que lhe não são familiares, o imigrante ou o recém-chegado quererá ligar-se ao passado e às línguas do seu novo quadro de vida, enquanto os autóctones desejarão valorizar-se graças aos contributos destes diferentes vizinhos, etc.

A educação popular não visa, portanto, apenas a satisfação de “públicos” específicos; deve, sobretudo, constituir a fonte de uma cultura comum construída a partir dos contributos de todos os membros da comunidade, acrescentando contributos exteriores destinados a ajudar à integração desta comunidade em comunidades mais largas: regional, nacional, internacional.

É, com efeito, apenas através do domínio da sua própria cultura que uma população pode pretender tornar-se parceiro ativo e responsável do seu presente e do seu futuro. As equipas locais da Associação “In Loco”, que trabalham no seio das populações no interior serrano do Algarve, em Portugal, produziram recentemente um notável trabalho de síntese e de metodologia, que inclui nomeadamente a formação para o desenvolvimento pessoal1. Este trabalho retoma, atualizando-o, o dos movimentos de educação popular ativos na Europa em reconstrução, após a II Guerra Mundial. Todavia, na sua prática quotidiana, onde geralmente a educação popular de ontem procurava fornecer meios de formação ou de animação trazidos principalmente do exterior (formadores, animadores, artistas, conferencistas), os técnicos da “In Loco” procuram, antes de mais, dentro da própria comunidade os recursos e os materiais da formação.

É de constatar que qualquer comunidade é constituída por subconjuntos, cujos diferentes papeis no desenvolvimento são deveras importantes: os jovens (o futuro), os idosos (a experiência), as mulheres (a educação no quotidiano e a gestão da família), os profissionais (quadros da vida cultural, económica e social). Esta distribuição por papéis e funções na comunidade é essencial para a organização da estratégia e do método da educação popular, em que cada um deve simultaneamente dar e receber.

Por Huges de Varine em Património e Eduação Popular



Citar este post
Pedro Pereira Leite (2016, 24 Julho). Património e Educação Popular – III. Global Heritages. Recuperado em 3 de Março de 2024, de https://doi.org/10.58079/p329

Pedro Pereira Leite

Researcher and professor. He had his PhD. on museology in 2011, with the title “Muss-amb-ike Homeland: The commitment on musicological process”, that was published in 2011. In 2012 he finishes a Post-PhD Research on "Biographical Glances: The intersubjectivity poetry on museology, at Lusófona University (Lisbon). Presently he is working in his Post PhD. Research about: “Global Heritages" with the aims to build a network on local cognizance and memory manager has a tool to build the will of action in 3 different communities, linked by past communed heritages.” He works at CES. He participates on different Research network, presented papers in national and international conferences, and had published books on research subjects.

More Posts - Website

Follow Me:
TwitterFacebookLinkedInPinterestGoogle PlusYouTube

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.