Glossário de Ecomuseus Italianos (XIII)

Mappe di Comunità (Carta da Comunidade[1]). Trata-se duma ferramenta através da qual os habitantes dum determinado lugar tem a possibilidade de representar o seu património, a paisagem, o conhecimento em que se reconhecem e querem transmitir às novas gerações. (www.mappadicomunita.it). Nele se evidência como a comunidade local se vê, se entende, com atribui valor ao seu próprio território, as suas lembranças, as suas transformações a sua realidade atual e de qu forma ela quer que se converta no futuro. Construída através de uma cartografia ou qualquer outro meio de representação, é produzida e elaborada para que a população nela se possa reconhecer. Em Puglia, os mapas converteram-se em instrumentos de produção social de paisagem, numa referencia para o novo Plano Paisagístico Territorial Regional (PPTR). Em áreas territoriais homogéneas eles converteram-se em instrumentos para a planificação e o desenvolvimento local (Casentino, Gemonese, Trentino, Argentano, Bosco Mesola, Primaro-Ferrara, Orvieto y Trasimeno, Barbagia y Alto Flumendosa, Monte Sibillini, Biellese …).

Mappe di Paesaggio (Carta da Paisagem). Constituem uma evolução das Cartas da comunidade. Esta ferramenta parte do conceito de que a paisagem é a expressão da civilização, de culturas multidisciplinares e, em todos os lugares, um elemento importante da qualidade de vida das pessoas. A diferença das Cartas de comunidades, “os conteúdos organizados” de vários cartas de Paisagem representam uma caixa de ferramentas que permitem realizar atividades, oficina, cursos sobre alguns “fatos culturais”,  transportos para os territórios e torna-los acessíveis a toidos em forma de eventos, de relatos de experiencias. As cartas de Paisagem podem implicar pessoas ou organizações ativas na comunidade (Cervia).

Contrato de Rio. Uma ferramenta para adotar um conjunto de regras onde os critérios de utilidade pública, de rentabilidade económica, de valorização social, de sustentabilidade ambiental contribuem em partes iguais para a procura de soluções eficazes para a requalificação duma bacia hidrográfica. Os protagonistas devem ser pessoas locais que desejam atuar na definição e na concretização das políticas de protecção e gestão dum bem comum, como é o Rio. (Villanova di Bagnacavallo y los municipios de la cuenca del Lamone).

[1] Em português veja—se a Carta do Património (http://recil.grupolusofona.pt/handle/10437/5471)



Citar este post
Pedro Pereira Leite (2016, 7 Julho). Glossário de Ecomuseus Italianos (XIII). Global Heritages. Recuperado em 29 de Maio de 2024, de https://doi.org/10.58079/p31r

Pedro Pereira Leite

Researcher and professor. He had his PhD. on museology in 2011, with the title “Muss-amb-ike Homeland: The commitment on musicological process”, that was published in 2011. In 2012 he finishes a Post-PhD Research on "Biographical Glances: The intersubjectivity poetry on museology, at Lusófona University (Lisbon). Presently he is working in his Post PhD. Research about: “Global Heritages" with the aims to build a network on local cognizance and memory manager has a tool to build the will of action in 3 different communities, linked by past communed heritages.” He works at CES. He participates on different Research network, presented papers in national and international conferences, and had published books on research subjects.

More Posts - Website

Follow Me:
TwitterFacebookLinkedInPinterestGoogle PlusYouTube

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.