Sobre a Nova Recomendação da UNESCO sobre Museus Colecções sua Diversidade e Função Social (XIII)

Museologia e Poder

Ainda no entendimento do significado da nova recomendação da UNESCO, interessa entender o que nela emerge no que tange na relação entre Museologia e Poder

A teoria museologia define que a emergência do fato museal leva a criação da consciência do fenómeno museológico. É essa relação entre a cognição do ser humano e um objeto a que é atribuída relevância social que fundamenta a ação museal. Na teoria museológia a ação museal é constituída por uma cadeia operatória que é característica do campo museal. A cadeia operatória desenvolve-se em três domínios de práticas.

  • O domínio essencial, onde são aplicadas os procedimentos adequados à salvaguarda. (as funções primordiais de preservação e pesquisa). Trata-se duma dimensão relacional unitária. Isto é duma relação apenas num só sentido. O do ser humano sobre esse objeto, interpretando-o, procurando capturar, (em certa medida cristalizar ou engessar). Procurando imobilizar algumas das suas características, seja através da sua documentação seja das suas práticas de arquivo.
  • O domínio de interlução, onde o se desenvolve uma dimensão relacional, dialógica, onde para além da captura do objeto, lhe são atribuídos elemento de significação simbólica, tais como atributos de identidade. Estes constituem-se como objetos património, sobre os quais se exercem as restantes funções primordiais dos museus (comunicação e educação). É nesse processo de diálogo com o objeto, onde a partir do olhar, ou observação, se desenvolve uma adesão (ou rejeição) e que é uma característica os fenómenos museológicos. As funções primordiais da museologia concretizam-se nestes dois domínios.

É a partir da compreensão da existência do fenómeno museológico que é possível entender a emergência do terceiro domínio que é o da projecção onde se concretiza o processo museológico..

  • o domínio de projeção , onde se desenvolve a dimensão processual, da museologia, o processo museológico, desenvolve-se num cenário. A consciência da pluralidade dos contextos é o que permitiu a emergência da compreensão ou consciência da relevância social da museologia. Da sua função para a sociedade e dos impactos que os fenómenos da globalização e novas tecnologia lhe estão a produzir.

Sabemos que os museus se institucionalizaram preferencialmente nos Museus. O século XXI trouxe para a museologia novos cenários, que incorporam, para alem dos museus como instituições, outros lugares e espaços de disputa da memória e da herança. Incluindo as disputas no seio dos movimentos sociais globais.

Pedro Pereira Leite

Researcher and professor. He had his PhD. on museology in 2011, with the title “Muss-amb-ike Homeland: The commitment on musicological process”, that was published in 2011. In 2012 he finishes a Post-PhD Research on "Biographical Glances: The intersubjectivity poetry on museology, at Lusófona University (Lisbon). Presently he is working in his Post PhD. Research about: “Global Heritages" with the aims to build a network on local cognizance and memory manager has a tool to build the will of action in 3 different communities, linked by past communed heritages.” He works at CES. He participates on different Research network, presented papers in national and international conferences, and had published books on research subjects.

More Posts - Website

Follow Me:
TwitterFacebookLinkedInPinterestGoogle PlusYouTube


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.