Sobre a Nova Recomendação da UNESCO sobre Museus Colecções sua Diversidade e Função Social (X)

Questões relevantes para a Teoria Museológica

Depois da análise mais detalhada da inovação da nova Recomendação da UNESCO, vale a pena olhar agora para o que ela significa no campo da Teoria Museológica. De um modo geral podemos referir que esta recomendação consagra a emergência duma disciplina científica. Já acima nos referimos que os documentos estruturantes da Museologia Social, em particular os que estiveram em cima da mesa na Reunião do Quebec em 1984.

Uma herança que nasce da relação dos museus com a comunidade e com a sua função educativo, estabelecida em Santigo o Chile em 1972 (não esquecendo o Seminário Regional da UNESCO, realizado no Rio de Janeiro, em 1958, onde emergem as questões da função educativa dos museus e dos objetos museológicos), e a Declaração de Oaxtepec, também em 1984, onde se estabelece a relação entre o património, o território e a comunidade, até chegarmos á Declaração do Rio, em 2013, sobra a “Museologia do Afeto”.

Vale a pena vincar as heranças destas declarações para entender a filiação da teoria museológica num processo, que se alicerça em instituições que atuam na comunidade para produzir mudanças sociais. Mudanças que são criadas a partir das práticas educativas de transformação do indivíduo. É a partir da educação do indivíduo, da sua possibilidade de transformação, como sublinhou Paulo Freire na sua pedagogia da Libertação, que se podem gerar mudanças sociais. Uma educação que é pensada como possibilidade de transformação, do individuo e através dele do conjunto social, é um processo que resulta da possibilidade de encontro. Um encontro que se processa em instituições, em processos formais e não formais e mesmo informais. Assim, o museu como instituição educadora, assume-se como uma instituição co-produtora de saberes construídos em processos com a comunidade. Um museu pensamo como espaço de açâo e de comunicação. Museu como lugares de encontros e trocas. De Ligação de Pessoas, de saberes, para construir pontes e criar consciências.

Pedro Pereira Leite

Researcher and professor. He had his PhD. on museology in 2011, with the title “Muss-amb-ike Homeland: The commitment on musicological process”, that was published in 2011. In 2012 he finishes a Post-PhD Research on "Biographical Glances: The intersubjectivity poetry on museology, at Lusófona University (Lisbon). Presently he is working in his Post PhD. Research about: “Global Heritages" with the aims to build a network on local cognizance and memory manager has a tool to build the will of action in 3 different communities, linked by past communed heritages.” He works at CES. He participates on different Research network, presented papers in national and international conferences, and had published books on research subjects.

More Posts - Website

Follow Me:
TwitterFacebookLinkedInPinterestGoogle PlusYouTube


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.