Educação Global V – Mudança Social e Educação Popular

A Agenda 2030 e a educação global

Os ODS (Objetivos de Desenvolvimento Sustentável) Estão baseados no crescimento económico como única solução, para o Desenvolvimento. A lógica dos três pilares (Economia, Sociedade Ambiente) estão dependentes do primeiro membro da equação. Sem economia não é possível o “desenvolvimento”, do mesmo modo que desenvolvimento é economia, sendo que o sustentável decorre da sua manutenção como condição no tempo, orientada para sociedades mais justas, inclusivas, com base no equilíbrio ecológico, ou no respeito pelos limites do planeta.

Nesse sentido, o Desenvolvimento sustentável é uma ideia. Um conceito que é de difícil demonstração.

Por exemplo, o processo de empobrecimento tem vindo a aumentar, assim como a fome. Se olharmos para os níveis de rendimento, que as estatísticas marcam, verificamos uma erosão do valor de referencia, sem que o enunciado se altere.

Por exemplo, nos ODM, considerou-se que o limiar da pobreza é um rendimento inferior a 1 U$ /dia per capita. Para 2030, o valor foi alterado para 1,25 U$/ dia per capita.  Tal facto deve-se à percepção da erosão do vaor do U$ ao longo destes anos. Agora se olharmos para os últimos quinze anos, verificamos que efetivamente o número médio de renda por habitante, sobretudo nos países do sul, aumentou.  Número médio estatístico, note-se, sem entrar em linha de conta com o processo de distribuição.

Mas  se em vez de contabilizar 1 U$ por dia se colocar o nível em 5 U$/dia, verifica-se que o empobrecimento aumenta. Isto é, embora o número de pessoas que vivem com 1$ seja menor, o número de pessoas que vivem com <de 5U$, nestes últimos 15 anos é maior.

Uma outra crítica ao processo de formulação dos objetivos dos ODS, é que muito embora eles sejam globais, verifica-se que nenhum deles enfrenta o problema do endividamento dos países por efeitos dos processos de globalização.

O processo de globalização da economia mundial tem permitido uma transfêrencia de rendimentos das periferias para novos centros de desenvolvimento, e o reforço dos centros da economia mundial. Um dos efeitos desse processo é o crescimento do serviço da dívida, noa países mais pobres. Assim, o processo de venda de matérias primas gera uma circulação de capital, onde a renda é reutilizada para pagar o serviço da dívida. Como o valor da Ajuda ao Desenvolvimento é inferior ao serviço da dívida, o ciclo de endividamento não cessa, e a tal sustentabilidade do desenvolvimento não passa duma intenção.

Como afirma a Civicus worls alliance for citizen participation, na sua Carta de Romendação sobre os ODS, escrita em 2014. “os ODS são apenas um sinal de fumo. Não são as chamas de mudança. É necessário reconhecer os desafios que enfrentamos, para poder agir sobre o mundo”

Ora, nesta perspectiva , os modelos educativos, que nos ODS se mostram ambiciosos, estão perante grandes desafios e constituem também oportunidades para intervir na sociedade. Os modelos da Universidade Popular constituem-se como exemplos de intervenção.

O conhecimento é uma forma de apropriação do mundo. Só nos  apropriamos o que e nosso. Há que olhar para o mundo para o conhecer. Os ODS para a Educação são ambiciosos, mas estão muito focados no que é a educação e pouco no para que serve a educação. Ora a educação é apenas um instrumentos para transformar o mundo. Nesse sentido a Educação global é um instrumento de transformação social

No campo da educação, levanta-se pois a questão se as instituições de educação são adequadas como locais para a “Educação Global”. Nesse sentido, a museologia global pode adicionar o processo educacional o local de encontro para uma educação popular. Um espaço onde não necessitamos de definir o que as pessoas devem aprender, mas sim partir do que as pessoas sabem, para constrir conhecimento. Um educador global é um ser que pensa como vive e como poderá viver melhor com os outros e com a natureza. Essa é a chave da museologia global.

 

 

Pedro Pereira Leite

Researcher and professor. He had his PhD. on museology in 2011, with the title “Muss-amb-ike Homeland: The commitment on musicological process”, that was published in 2011. In 2012 he finishes a Post-PhD Research on "Biographical Glances: The intersubjectivity poetry on museology, at Lusófona University (Lisbon). Presently he is working in his Post PhD. Research about: “Global Heritages" with the aims to build a network on local cognizance and memory manager has a tool to build the will of action in 3 different communities, linked by past communed heritages.” He works at CES. He participates on different Research network, presented papers in national and international conferences, and had published books on research subjects.

More Posts - Website

Follow Me:
TwitterFacebookLinkedInPinterestGoogle PlusYouTube


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.