Excessos XVII – Quem vai a mar havia-se em terra (princípio da precaução II)

Dizem os marinheiros quem vai ao mar havia-se em terra. Quer isto dizer que cada um deve preparar-se para a sua viagem, levando os víveres e agasalhos necessários para a sua viagem.

Dizem também entre os mais avisados que mais vale prevenir do que remediar. Há nesta sabedoria popular algo que é importante capturar para a construção da relevância da ciência na era da complexidade.

A ciência não é neutra e hoje é necessário introduzir no pensamento científico o princípio da precaução. O princípio da precaução é uma forma de pensar o excesso.

Há uma possibilidade de prevenir cientificamente o excesso da ação humana na natureza. Uma precaução que deve ter feita, segundo a UNESCO, de acordo com os princípios da análise científica. Os eventos que são previsíveis.

Pedro Pereira Leite

Researcher and professor. He had his PhD. on museology in 2011, with the title “Muss-amb-ike Homeland: The commitment on musicological process”, that was published in 2011. In 2012 he finishes a Post-PhD Research on "Biographical Glances: The intersubjectivity poetry on museology, at Lusófona University (Lisbon). Presently he is working in his Post PhD. Research about: “Global Heritages" with the aims to build a network on local cognizance and memory manager has a tool to build the will of action in 3 different communities, linked by past communed heritages.” He works at CES. He participates on different Research network, presented papers in national and international conferences, and had published books on research subjects.

More Posts - Website

Follow Me:
TwitterFacebookLinkedInPinterestGoogle PlusYouTube


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.