Fronteiras XII – Mind Gap Teórico

O crescente número de crises desenvolveu uma nova especialidade em gestão de crises com envolvimento em especialistas ambientais. A ideia é criar novas maneiras de lidar com mudanças dramáticas nos sistemas ambientais. Gestão de crise como mudanças súbitas que envolvem espaços alargados, capazes de lidar com a surpresa.

A solução é a construção dum corpo espacializado em respostas sociais, capazes de atuar a diferentes níveis das administrações

No entanto, em cascata crises ecológicas não estão predestinados a levar a respostas que falharam. Não só um elemento central para a investigação em Estocolmo Resilience Centre, há um corpo crescente de literatura que explora o papel desempenhado pelas respostas sociais que constroem sobre a colaboração entre vários actores a vários níveis

“É impossível prever com precisão que tipo de crises ecológicas irão surgir no futuro ou quais os sectores que serão afectados. A única certeza é que eles acontecerão. Um desafio à investigação fundamental é, portanto, o de entender em que condições em que as instituições e o decisisores serão de lidar com a interação crises sociais e ecológicas e económicas.

Pedro Pereira Leite

Researcher and professor. He had his PhD. on museology in 2011, with the title “Muss-amb-ike Homeland: The commitment on musicological process”, that was published in 2011. In 2012 he finishes a Post-PhD Research on "Biographical Glances: The intersubjectivity poetry on museology, at Lusófona University (Lisbon). Presently he is working in his Post PhD. Research about: “Global Heritages" with the aims to build a network on local cognizance and memory manager has a tool to build the will of action in 3 different communities, linked by past communed heritages.” He works at CES. He participates on different Research network, presented papers in national and international conferences, and had published books on research subjects.

More Posts - Website

Follow Me:
TwitterFacebookLinkedInPinterestGoogle PlusYouTube


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.