Colonialismo de História VII

Bibliografia básica sobre Colonialismo e História Portuguesa

  • ALBUQUERQUE, Luís de, Introdução à História dos Descobrimentos, Coimbra, Imprensa da Universidade,1959
  • ALEXANDRE, Valentim, Origens do colonialismo português moderno (1822-1891), Lisboa, Sá da Costa, 1979
  • ALEXANDRE, Valentim, Os Sentidos do Império. Questão Nacional e Questão Colonial na crise do Antigo Regime Português, Porto, Afrontamento, 1993
  • ALEXANDRE, Valentim, “A África no imaginário político português, séculos XIX-XX” Penélope, 1995, 15, 39-52
  • AMARAL, Ilídio do, Aspectos do Povoamento Branco de Angola, Estudos, Ensaios e Documentos, Lisboa, JIU, 1960
  • ANDRADE, Mário Pinto de,”Qu’est-ce que le luso-tropicalisme?”, Présence Africaine, 4, 1955, 24-35
  • BASTIDE, Roger, Anthropologie Appliquée, Paris, Payot, 1971
  • BETHENCOURT, F., “A Memória da Expansão”, BETHENCOURT, F. e CHAUDURI, K., dir., História da Expansão Portuguesa, Lisboa, Círculo de Leitores, 5, 1999, 442-480
  • BETHENCOURT, F. e CURTO, D. Ramada, eds, A memória da nação, Lisboa, Sá da Costa, 1991
  • BIRMINGHAM, David, The Portuguese Conquest of Angola, OUP, 1965
  • BOTELHO, Teixeira, Diferenças essenciais na génese de Angola e Moçambique sob o domínio português, Lisboa, ACL, 1938
  • BOXER, Charles, Race relations in the Portuguese Colonial Empire, OUP, 1963
  • CAETANO, Marcelo, Tradições, Princípios e Métodos da Colonização Portuguesa, Lisboa, 1951
  • CARREIRA, António, Angola: da Escravatura ao Trabalho Livre, Lisboa, 1977
  • CARVALHO, J.Barradas de, As ideias políticas e sociais de Alexandre Herculano, Lisboa, Seara Nova, 1949
  • , Da história-crónica à história-ciência, Lisboa, Livros Horizonte,[1972], s/d
  • CASTELBRANCO, F., História de Angola, desde o descobrimento até à implantação da República, Luanda, Ed. Autor, 1932
  • CASTELO, Claúdia, O modo português de estar no mundo. O luso-tropicalismo e a ideologia colonial portuguesa (1933-1961), Porto, Afrontamento, 1998
  • CATROGA, F., Memória, história e historiografia, Coimbra, Quarteto, 2001; COELHO, A. Borges, Questionar a História I, Lisboa, Caminho, 1970
  • CORDEIRO, Luciano, Questões Coloniais, Coimbra, Imprensa da Universidade,1934
  • CORRÊA, A. Mendes, As raças do Império, Porto, Portucalense Editora, 1943
  • CORTESÃO,J., Os Descobrimentos Portugueses, Lisboa, Arcádia, 2vols., 1958-62; CUNHA, J.M. Silva, O trabalho indígena, Lisboa, AGU, 1949
  • CURTO, D. Ramada, “O atraso historiográfico português”, BOXER Charles, Opera Minora, ed. D.R.Curto, Lisboa, Fundação Oriente, 2002, 3, XIII-XXV;
  • CURTO, D. Ramada, ”A memória dos descobrimentos, da expansão e do império colonial”, Le Monde Diplomatique, Lisboa, 22 Setembro 2009
  • Da Comissão de Cartografia(1833) ao Instituto de Investigação Científica Tropical(1983).100 Anos de História, IICT, 1983
  • DELGADO, Ralph, História de Angola 1648-1836, Lisboa, Ed. Banco de Angola, 4vols., 1955
  • DIAS, Jorge, Ensaios Etnológicos, Lisboa, JIU, 1961
  • DIAS, Jorge, Os Makondes de Moçambique. Aspectos Históricos e Económicos, Lisboa, JIU, 1961
  • Dicionário de História de Portugal, dir. Joel Serrão, Lisboa, Iniciativas Editoriais, 1ªed. 1963-1971;
  • DINIZ, J.O. Ferreira, Populações Indígenas de Angola, Coimbra, Imprensa da Universidade, 1918
  • ENNES, António, “Moçambique – Relatório apresentado ao governo”[1899],Antologia Colonial Portuguesa, Lisboa, 1),946, vol. 1, 25-29; FERREIRA, Vicente, “ Alguns aspectos da política indígena de Angola” (1934), Antologia Colonial Portuguesa, I, Lisboa, AGC, 1946
  • ENNES, António, Formação (A) do espírito colonial na escola primária portuguesa, Lisboa, Imprensa Nacional, 1934
  • FREYRE, Gilberto, Casa Grande e Senzala, Lisboa, Livros do Brasil, s.d. (1ª ed., 1933)
  • FREYRE, Gilberto, O mundo que o Português criou. Aspectos das relações sociais e de cultura do Brasil, Prefácio de António Sérgio, Rio de Janeiro, Livraria José Olympio, 1940
  • FREYRE, Gilberto, O Luso e o Trópico, Comemoração do V Centenário da Morte do Infante D. Henrique, Lisboa, 1961
  • GALVÃO, Henrique, Antropófagos, Lisboa, Editorial “Jornal de Notícias”, 1947
  • GALVÃO, Henrique, “O passado e o presente da colónia (de Angola)”, Boletim Geral das Colónias, 126, 1935, 16-36
  • GODINHO, Vitorino Magalhães, Comemorações e história, Lisboa, Seara Nova, 1947
  • GODINHO, Vitorino Magalhães, Ensaios III, [1955],Lisboa, Sá da Costa,1971;Id., Mito e Mercadoria, Utopia e Prática de Navegar -Séculos XIII-XVIII, Lisboa, Difel, 1990
  • GONZAGA, Norberto, História de Angola 1482-1963, Luanda, Ed. CITA, 1963
  • GUIMARÃES, Ângela, Uma corrente do Colonialismo Português. A Sociedade de Geografia de Lisboa, Lisboa, Livros Horizonte, 1984
  • HEGEL, G.W.F., La raison dans l´histoire, [1830],Paris, Plon, 1965
  • HENRIQUES, Isabel Castro, Percursos da Modernidade em Angola. Dinâmicas comerciais e transformações sociais no século XIX, Lisboa, IICT, 1997.1ª ed.francesa, Paris, Harmattan, 1995
  • HENRIQUES, Isabel Castro, Território e Identidade. A construção da Angola Colonial – 1872-1926, Lisboa, CHUL, 2004
  • HENRIQUES, Isabel Castro, Os Pilares da Diferença. Relações Portugal – África(séculos XV-XX), Lisboa, Caleidoscópio, 2004
  • HENRIQUES, Isabel Castro, Africans in Portuguese Society: Classification Ambiguities and Colonial Realities”,Imperial Migrations. Colonial Communities and Diaspora in the Portugues World, eds. E.Mortier-Genoud e M. Cahen, Londres, Palgrave Macmillan, 2012, 72-103
  • HENRIQUES, Isabel Castro, “Colónia, colonização, colonial, colonialismo”, Dicionário Crítico das Ciências Sociais dos Países de Fala Oficial Portuguesa, org. Livio Sansone e Claúdio Alves Furtado, Salvador, EDUFBA, 2014, 45-58
  • História de Angola-MPLA, Argel, CEA, 1964-1969
  • História da Expansão Portuguesa no Mundo, dir. António Baião, Hernâni Cidade e Manuel Múrias, Lisboa, Ática, 1937-1940
  • Historiografia e memórias, eds. S.C.MATOS e M.I.JOÃO, Lisboa, GHFLUL/CEMRI, 2012
  • JOÃO, Maria Isabel, Memória e Império. Comemorações em Portugal 1880-1960, Lisboa, FCT/FCG, 2004
  • LEAL, Cunha, O Colonialismo dos Anticolonialistas, Lisboa, Ed. do Autor, 1961
  • LEMOS, Alberto, História de Angola, Luanda, Imprensa Nacional,1929
  • LEMOS, Alberto, Nótulas históricas ,Luanda, FTP, 1969
  • LOPES, Baltazar, Cabo Verde visto por Gilberto Freyre. Apontamentos lidos ao microfone de Rádio Barlavento, Praia, Imprensa Nacional, 1956;
  • MARGARIDO, Alfredo, La vision de l’Autre (africain et indien d’Amérique) dans la renaissance portugaise, Paris, FCG, 1984
  • MARGARIDO, Alfredo, “Algumas formas da hegemonia africana nas relações com os portugueses”, Reunião Internacional de História de África (I), Lisboa, IICT, 1989, 383-406;
  • MARGARIDO, Alfredo, A Lusofonia e os Lusófonos. Novos Mitos Portugueses, Lisboa, Edições Universitárias Lusófonas, 2000
  • MARQUES, A.H. de Oliveira, Antologia da historiografia portuguesa, Lisboa, Europa-América, 1974-75
  • MARQUES, A.H. de Oliveira, História de Portugal, Lisboa,3 vols., Ed. Agora, 1972. Reed.1986
  • MARQUES, J.P., Sons do Silêncio: o Portugal de Oitocentos e a abolição do tráfico de escravos, Lisboa, ICS, 1999;
  • MARTINS, Joaquim Pedro de Oliveira, O Brasil e as Colónias Portuguesas, [1880], Guimarães Editora, 1953
  • MARTINS, Joaquim Pedro de Oliveira,Portugal em África. A questão colonial. O conflito anglo-português,[1891],Lisboa, Guimarães Editora, 1953
  • MATOS, A. Teodoro e TOMÁS, L.F., Eds., Vinte anos de historiografia ultramarina portuguesa 1972-1992, Lisboa, 1993
  • MATOS, P. Ferraz, As Cores do Império. Representações Raciais no Império Colonial Português, Lisboa, ICS, 2006; MATOS, S. Campos, Historiografia e memória nacional no Portugal do século XIX, Lisboa, Colibri, 1998
  • ,“História da História”, Dicionário de Historiadores Portugueses. Da Academia Real das Ciências ao Final do Estado Novo, Lisboa, BNP, 2013
  • MATTOS, Norton, Memórias e Trabalhos da minha Vida, Lisboa, Editora Marítimo-Colonial, 4 volumes, 1944-1945
  • MATTOS, Norton, A Missão Colonizadora de Portugal em África, Discurso proferido na Câmara Municipal de Lisboa, 1923
  • MATTOSO, José , A Identidade Nacional, Lisboa, Gradiva, 1998
  • MAUNY, R., Les siècles obscurs de l’Afrique Noire, Paris, Fayard, 1970; MERCIER, P., Histoire de l’Anthropologie, Paris, PUF, 1966
  • MILLER, J., Kings and kinsmen. Early Mbundu states in Angola, OUP, 1976; MONTEIRO, Armindo, Para uma política Imperial. Alguns discursos do Ministro das Colónias, Lisboa, AGU,[1933?],s/d
  • MOTA, A. Teixeira, Guiné Portuguesa, Lisboa, AGU, 2 vols., 1954; MOUTINHO, M., O Indígena no Pensamento Colonial Português, Lisboa, Edições Universitárias Lusófonas, 2000
  • Nações e Identidades. Portugal, os Portugueses e os Outros, eds. Fernandes H., Henriques, I.Castro, Horta, J.S., Matos, S.Campos, Lisboa, Caleidoscópio, 2009
  • NOGUEIRA, Franco, The Third World, Londres, Johnson, 1967
  • NORA, Pierre, Rendez-vous de l’Histoire, Blois, 2011
  • PÉLISSIER, René, História das Campanhas de Angola: Resistência e Revoltas (1845-1941), Lisboa, Estampa, 1986. 1ª ed. francesa, 1977
  • PEREIRA, Miriam H., “Breve reflexão acerca da historiografia portuguesa no século XX”, Ler História, 21, 1991, 5-1
  • PEREIRA, Rui, “ Antropologia aplicada na política colonial portuguesa do Estado Novo”, Revista Internacional de Estudos Africanos, nº 4-5, Lisboa, 1986
  • REGO, A. da Silva, “Tendências da moderna historiografia portuguesa”, XXIII Congresso Luso-Espanhol, Coimbra, 1956
  • REGO, A. da Silva, História da Colonização Moderna, Lisboa, CULMP, 1956-1957
  • REIS, Jayme Batalha Reis, “Algumas reflexões sobre colonização”, Estudos Geográficos e Históricos, 1941
  • Ribeiro, Problemas da Investigação Científica Colonial, Lisboa, JIU, 1950; Id., Aspectos e Problemas da Expansão Portuguesa, Lisboa, JIU, 1962
  • SALAZAR, A Atmosfera mundial e os Problemas Nacionais, Lisboa, SNI, 1957; Id., Temos também o dever de ser orgulhosos dos vivos, Lisboa, SNI, 1963
  • SARAIVA, A. J., Herculano e o liberalismo em Portugal, [1949],Lisboa, Bertrand, 1977
  • SÉRGIO, A., Introdução Geográfico-Sociológica à História de Portugal, (1941), Lisboa, Sá da Costa, 1974
  • SERRÃO, J.V, História de Portugal, XII-XIII, Lisboa, Editorial Verbo, 1988
  • TORGAL, L.R., História e ideologia, Coimbra, Livraria Minerva, 1989
  • VANSINA, Jan, De la tradition orale, essai de méthode historique, Tervuren, Musée Royale de l’Afrique Centrale, 8,36,1961
  • VANSINA, Jan, Les anciens royaumes de la savane, Leopoldville, Musée de Lovanium, 1ªed., 1964
  • VANSINA, Jan, “Tendências da moderna historiografia portuguesa”, XXIII Congresso Luso-Espanhol, Coimbra, 1956
  • VANSINA, Jan, História da Colonização Moderna, Lisboa, CULMP, 1956-1957

Bibliografia básica sobre o fenómeno colonial

  • ALEXANDRE, Valentim (2000). O Império Africano: séculos XIX e XX, Lisboa, Colibri.
  • COOPER, Frederick (2005). Colonialism in Question: Theory, Knowledge, History, Berkeley, University of California Press.
  • FERRO, Marc (1996). História das Colonizações. Das Conquistas às Independências. Sécs. XIII-XX, Lisboa, Estampa.
  • MACQUEEN, Norrie (1997). A Descolonização da África Portuguesa: a revolução metropolitana e a dissolução do império, Mem Martins, Editorial Inquérito.
  • MACQUEEN, Norrie (2007). Colonialism, Harlow, Pearson Education.
  • M’BOKOLO, Elikia (2003 [1992]). África Negra: história e civilizações, Lisboa, Vulgata.
  • PINTO, António Costa (2001). O Fim do Império Português: a cena internacional, a guerra colonial, e a descolonização, 1961-1975, Lisboa, Livros Horizonte.
  • SPRINGHAL, John (2001), Decolonization since 1945: the collapse of European overseas empires, New York, Palgrave.
  • YOUNG, Crawford (1994). The African Colonial State in Comparative Perspective, Yale University Press.
  • ANNINO, Antonio (ed.) (1994). De los Imperios a las Naciones: Iberoamérica, Zaragoza, Ibercaja.
  • BETHELL, Leslie (ed.) (1998). História da América Latina: América Latina colonial, São Paulo, Editora da Universidade de São Paulo.
  • CLARENCE-SMITH, Gervase (1990). O III império português (1825-1975), Lisboa, Teorema.
  • COQUERY-VIDROVITCH, Catherine (1985). Africa: Endurance and Change South of the Sahara, Berkeley, University of California Press.
  • COQUERY-VIDROVITCH, Catherine & Henri Moniot (2005 [1977]). L’Afrique Noire, de 1800 à nos jours, Paris, Presses Universitaires de France.
  • EMERSON, Rupert (1960). From Empire to Nation: The Rise and Self-Assertion of Asian and African People, Cambridge (Mass.), Harvard University of Press.
  • FERRO, Marc (2003). Le Livre Noir du Colonialisme: de l’Extermination à la Repentance, Paris, Laffont.
  • GUERRA, François-Xavier (1992). Modernidad e independencias. Ensayos sobre las revoluciones hispánicas, Ciudad de Mexico, Fondo de Cultura Económica.
  • MIÈGE, Jean-Louis (1973). Expansion Européenne et Décolonisation de 1870 à nos Jours, Paris, Presses Universitaires de France.
  • NEUBERGER, Benyamin (1996). National Self-Determination in Postcolonial Africa, Boulder, Lynne Rienner Publishers.
  • OSTERHAMMEL, Jürgen (2005 [1995]). Colonialism: a theoretical overview, Princeton, Markus Wiener Pub. (Caps. 1, 2, 9, 10)
  • PAKENHAM, Thomas (1991). The Scramble for Africa: 1876-1912, Johannesburg: Jonathan Ball Publishers.

Pedro Pereira Leite

Researcher and professor. He had his PhD. on museology in 2011, with the title “Muss-amb-ike Homeland: The commitment on musicological process”, that was published in 2011. In 2012 he finishes a Post-PhD Research on "Biographical Glances: The intersubjectivity poetry on museology, at Lusófona University (Lisbon). Presently he is working in his Post PhD. Research about: “Global Heritages" with the aims to build a network on local cognizance and memory manager has a tool to build the will of action in 3 different communities, linked by past communed heritages.” He works at CES. He participates on different Research network, presented papers in national and international conferences, and had published books on research subjects.

More Posts - Website

Follow Me:
TwitterFacebookLinkedInPinterestGoogle PlusYouTube


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.