Doenças infecciosas em Crianças : Saúde Global XII

Doenças infecciosas em Crianças com foco nas diarreias e pneumonias

Neste artigo abordamos as doenças infecciosas nas crianças. Constituem um grupo mais vulnerável às diarreias e pneumonias, duas doenças com maior taxa de mortalidade e morbilidade. De seguida abordaremos as suas formas de tratamento, na diarreia através de soluções orais e soluções de intromissão, no caso das pneumonias, através de corticóides ou outras formas de tratamento Abordaremos as formas de prevenção, através das condições da sanidade, da vacinação. Por fim alguns tópicos sobre a malária, uma doença contagiosa com elevada incidência em África.

Diarreias e pneumonias

Nos países de baixo rendimento as doenças em crianças são bastantes comuns. As deficientes condições sanitárias e de abastecimento de água dão origem a frequentes diarreias e pneumonias. No gráfico abaixo pode-se observar a prevalência destas duas doenças no mundo actual. Ocupam a maior para do espaço, ainda quem em alguns lugares de África a malária seja predominante.

A diarreia provoca uma forte desidratação e a perda de líquidos pode conduzir à morte. Um criança em desidratação é também mais vulnerável a outras infecções. Os sintomas são fáceis de visualizar. Um estado de prostação, olhos ausentes, uma respiração rápida. É uma criança que não urina. Por vezes suam e as mães põem lama para secar, não se dando conta que isso ainda seca mais a pele.

Crianças em desidratação foram durante muitos anos um problema nos países quentes. Assim como no verão, a ocorrência de diarreias. O que é comum hoje nos países de baixa renda, foi comum no passado quando havia menos condições de saneamento. Também as crianças resistem de modo diferente dos adultos à falta de água e aos micróbios. O não beber água durante algum tempo pode ser normal para uma criança. A desidratação é normalmente tratada com soro. Uma solução intra-venosa que rapidamente recoloca os líquidos perdidos, seja por sede, seja por rejeição da água em caso de diarreia. Nos paíse mais pobres, no entanto essa é uma solução que nem sempre é viável. Ou não está disponível ou é cara, ou não existe pessoal preparado. É necessário entubar, colocar uma agulha na veia, e alguém que o saiba fazer.

Tratamento

Por essa razão é necessário saber que existem soluções orais que podem ser usadas. Por exemplo, num caso de cólera, é quase sempre necessário proceder à hidratação do paciente, o que muitas vezes só é viável através de soluções orais. Uma solução de cloreto de sódio ou bicarbonato de sódio, ou cloreto de potássio são boas administrações, que existem em saquetas preparadas. Alguna alimentos tem alguns minerais necessários que ajudam a fixar elementos. Por exemplo a banana tem potássio, que ajuda a fixar os líquidos. Por vezes é importante dar água com açúcar para aumentar a glucose. O importante nestes casos é hidratar para evitar o colapso do indivíduo.

Para saber, por exemplo, a quantidade de líquidos perdidos numa diarreia, é útil ter uma marquesa com um balde por baixo. A quantidade de líquido perdida é normalmente a quantidade de líquidos a repor no organismos. Uma das causas das diarreias frequentes é a má nutrição A desidratação dá prostração e alguma perda de apetite e a criança não come. Nem sempre os adultos vigiam a alimentação das crianças e não reparam que entram em marasmo.

Prevenção

A melhor forma de prevenir a necessidade de comer adequadamente e manter uma ingestão de líquidos adequados é através da educação na comunidade. A educação para a saúde ajuda todos a compreender os problemas e a desenvolver uma maior consciência sobre os diferentes sinais que podem indiciar problemas com diarreias e pneumonias. Há casos onde os problemas se colocam com um risco mais elevado. No caso deo campos de refugiados, onde as condições de vida nem sempre são adequadas, há que ter uma particular vigilância no domínio da alimentação e hidratação das crianças.

A pneumonia é outra das doenças que mais afetam as crianças. Causam problemas respiratórios graves e normalmente necessita de ser tratada com antibióticos. Apesar de haver várias vacinas que previnem diversos problemas respiratórios, é necessário perceber que várias doenças também dão origens a problemas respiratórios. A vacina para a tosse convulsa, para a difteria ou para o sarampo são tem alguns efeitos preventivos para prevenção de dos problemas respiratórios. Algumas vacinas anti-gripais que actualmente são desencolvidas constituem um instrumento eficaz nas infecções respiratórias.

Malária

Finalmente o caso da malária que em alguns sítios é particularmente severa com as crianças. Apenas a fêmea é infecciosa, quando retira sangue para alimentar. Os mosquitos podem ser identificados pelas sua parta com listas brancas. Nestes casos podem se tomadas medidas de prevenção, como evitar as horas de maior contágio (amanhecer e entardecer), usar roupas de protecção e dormir protegido. Usar repelentes e evitar concentrações de águas paradas.


Pedro Pereira Leite

Researcher and professor. He had his PhD. on museology in 2011, with the title “Muss-amb-ike Homeland: The commitment on musicological process”, that was published in 2011. In 2012 he finishes a Post-PhD Research on "Biographical Glances: The intersubjectivity poetry on museology, at Lusófona University (Lisbon). Presently he is working in his Post PhD. Research about: “Global Heritages" with the aims to build a network on local cognizance and memory manager has a tool to build the will of action in 3 different communities, linked by past communed heritages.” He works at CES. He participates on different Research network, presented papers in national and international conferences, and had published books on research subjects.

More Posts - Website

Follow Me:
TwitterFacebookLinkedInPinterestGoogle PlusYouTube

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.