Saúde Pública e Desenvolvimento (Saúde Global I)

saude-e-desenvolvimento-humano (2)A história da saúde pública no mundo é um processo que leva à consciência da relação entre a saúde pública e as condições para o desenvolvimento.

Há que distinguir entre Saúde Pública, Medicina (o diagnostico e tratamento duma doença) e a Epidemiologia. (a procura das causas das doenças e modos de prevenção de doenças).

Saúde Pública aborda a questões que determinam as condições de saúde duma dada população, num determinado território. Procura determinar as questões que determinam a saúde numa comunidade ou país e estudar formas de melhorar a saúde dos indivíduos através de práticas sociais.

A Saúde Pública não trabalha as questões da saúde dos indivíduos em particular e não trabalha sobre processos de tratamento. A saúde pública atua sobre o sistema de organização social para melhorar as condições de vida a eficiência dos serviços de saúde e as condições de acesso. Um processo que envolve igualmente a procura da sustentabilidade dos serviços de saúde na comunidade.

Uma questão fundamental para os sistemas de saúde é a de assegurar a igualdade no acesso ao sistema e a eficiência dos processos de tratamento. Numa análise mais fina das diferentes populações num determinado território é possível verificar que há disparidades no acesso entre diferentes populações. Há vários indicadores que podem dar uma ideia sobre a forma como o acesso é feito e que tipo de problemas de saúde que afetam de diferentos formas determinados grupo. A saúde pública ao nível global procura soluções para os diferentes sistemas que influenciam a vida das populações com o objectivo de os melhorar ou resolver de forma adequada.

A intervenção em saúde pública é uma intervenção global em que tudo e todos contam. Por exemplo, para um cardiologista, um problema cardíaco, é um problema do funcionamento do sistema cardio-vascular, que implica um diagnóstico e um processo terapêutico. Já para um epidemiologista, os problemas cardíacos podem estar relacionados com formas de vida e hábitos alimentares (sedentarismo, uso de tabaco, má alimentação). Par um cientistia social, os problemas das doenças cardíacas podem, para aleém das formas de vida (que se constituem como processos culturais) podem estar relacionados com a pobreza, com o trabalho, etc. A intervenção em Saúde Pública é uma intervenção que estuda o conjunto de casos.

Uma das questões que se constitui como central na análise dos sistemas de Saúde Pública é o do acesso aos recursos de saúde, a disponibilidade de recursos e os processos de prevenção dentro duma determinada comunidade. Um diagnóostico dum sistema deve entender de que modo os recursos estão distribuídos, qual o numero de médicos e enfermeiros, como é que se processa o acesso a medicamentos, quais são os recursos alimentares e os modos de vida duma população. Deverá ainda a um nível mais global, entender de que modo o mercado da saúde funciona, nomeadamente o acesso aos medicamentos e entender as debilidades dos sistemas. A análise dos processos de alimentação e as condições nutricionais duma população fornecem indicadores sobre a segurança dessa população. Na análise do sistema se saúde publica entra em linha de conta com as questões dos hábitos de vida das populações, das suas formas de trabalhos para garantir a segurança alimentar.

A intervenção em Saúde Pública tem como objectivo reduzir e controlar os riscos de segurança duma população. Há questões básicas, como por exemplo o acesso a água potável a qualidade do ar, a organização do espaço, que já no tempo dos romanos foram consideradas, e que ao longo do século XIX foram controladas. O uso da vacinação para prevenção das doenças é em termos históricos, um dos exemplos da intervenção em saúde pública que levou á prevenção e irradicação de doenças como a varíola.

È classico, na História da Saúde publica o trabalho de Broad Steat, que em 1854, na cidade de Londres descobriu o foco de cólera que dizimava a população, através da análise da localização da frequência da ocorrência do números de casos no espaço. A identificação do ponto de irradiação da epidemia foi determinante para controlar a sua irradiação e permitiu ligar as questões da saneamento com a saúde pública. Hoje a qualidade da água para consumo humano é uma das questões básicas em saúde pública e nos sistemas urbanos.

A criação da Organização Mundial de Saúde (WHO) em 1948 é responsável pela expansão das normas de saúde pública. É uma organização que é legitimada por todas as nações e contam com algumas histórias de sucesso, como foi por exemplo a erradicação da varíola em 1980.

Nos dias de hoje a ligação entre a saúde pública e o desenvolvimento são inquestionáveis. Existem um conjunto de instrumentos, como por exemplo a Declaração de Ama-Ata de 1978, que sucede à Assembleia Mundial de Saúde, realizada no anos anterior, ou a Comissão de Brutland criada na sequência do relatório de 1987, que liga a questão do ambiente às questões do desenvolvimento.

A questão da saúde pública pode ser tomada como um indicador do desenvolvimento ou pode ser encarada como um instrumento para o desenvolvimento. A partir de 1993, quando é publicado o Relatório sobre o Desenvolvimento Humano que a Saúde pública não pode ser deixada de ser considerada como um importante instrumento de intervenção. O seu peso nos vários Objetivos de Desenvolvimento do Milénio, e nos que neste ano de 2015 se discutem, os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, assim igualmente comprova.

A relação entre saúde e desenvolvimento está no centro dos debates nos ODM e ODS que já aqui abordamos em outros posts

Pedro Pereira Leite

Researcher and professor. He had his PhD. on museology in 2011, with the title “Muss-amb-ike Homeland: The commitment on musicological process”, that was published in 2011. In 2012 he finishes a Post-PhD Research on "Biographical Glances: The intersubjectivity poetry on museology, at Lusófona University (Lisbon). Presently he is working in his Post PhD. Research about: “Global Heritages" with the aims to build a network on local cognizance and memory manager has a tool to build the will of action in 3 different communities, linked by past communed heritages.” He works at CES. He participates on different Research network, presented papers in national and international conferences, and had published books on research subjects.

More Posts - Website

Follow Me:
TwitterFacebookLinkedInPinterestGoogle PlusYouTube


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.