Teses sobre a História de Walter Benjamim -sobre os apêndices

Com estes dois apêndices, Walter Benjamim termina as suas tese sobre a História. como vimos nos postais anteriores totalizavam dezoito teses.

walterbenjamimarteepoliticaApêndice A
O historicismo se contenta em estabelecer um nexo causal entre vários momentos da história. Mas nenhum fato, meramente por ser causa, é só por isso um fato histórico. Ele se transforma em fato histórico postumamente, graças a acontecimentos que podem estar dele separados por milénios. O historiador consciente disso renuncia a desfiar entre os dedos os acontecimentos, como as contas de um rosário. Ele capta a configuração, em que sua própria época entrou em contato com uma época anterior, perfeitamente determinada. Com isso, ele funda um conceito do presente como um “agora” no qual se infiltraram estilhaços do messiânico.”

Walter Benjamin retoma e precisa neste primeiro apêndice a questão do significado do acontecimento para a teoria crítica da história. Não é o acontecimento, enquanto facto, que é relevante na história. É o seu encadear na formação do presente que o torna relevante. Enquanto parte duma complexidade que se insere na sua função ou missão messiânica. O messianismo em Benjamin é aqui a concretização da missão que permite a libertação do ser humano na sua luta contra a dominação e a opressão.

No apêndice B escreve:

Certamente, os adivinhos que interrogavam o tempo para saber o que ele ocultava
em seu seio não o experimentavam nem como vazio nem como homogéneo. Quem
tem em mente esse fato, poderá talvez ter uma ideia de como o tempo passado é
vivido na rememoração (ou comemoração): nem como vazio, nem como homogéneo mas sim como experiência.

Sabe-se que era proibido aos judeus investigar o futuro. Ao contrário, a Torá e a prece se ensinam na rememoração. Para os discípulos, a rememoração desencantava o futuro, ao
qual sucumbiam os que interrogavam os adivinhos. Mas nem por isso o futuro se converteu para os judeus num tempo homogéneo e vazio. Pois nele cada segundo era
a porta estreita pela qual podia penetrar o Messias.

Neste segundo apêndice a relação entre o messianismo e a experiência ou vontade de futuro surge com maior clareza. A rememoração da comemoração e o estudo é feito sobre o passado na procura de algo concreto. na procura do presente que se concretiza no momento como experiência.

Lisboa 23 de dezembro 2014


Pedro Pereira Leite

Researcher and professor. He had his PhD. on museology in 2011, with the title “Muss-amb-ike Homeland: The commitment on musicological process”, that was published in 2011. In 2012 he finishes a Post-PhD Research on "Biographical Glances: The intersubjectivity poetry on museology, at Lusófona University (Lisbon). Presently he is working in his Post PhD. Research about: “Global Heritages" with the aims to build a network on local cognizance and memory manager has a tool to build the will of action in 3 different communities, linked by past communed heritages.” He works at CES. He participates on different Research network, presented papers in national and international conferences, and had published books on research subjects.

More Posts - Website

Follow Me:
TwitterFacebookLinkedInPinterestGoogle PlusYouTube

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.