Educação para a Paz e Estudos para a Paz

Em Coimbra, no Coloquio Internacional de Estudos para a Paz    no último dia de outubro. Coimbra outonal está calma e prepara-se para o inverno, É tempo de pautar novos desafios. Colher a lenha, arrima-la. Aproveitar os últimos calores para apanhar ar.

Hoje pprocura-se pensar as elaborações teóricas em função da teoria crítica e pensa-se de forma crítica como a teoria esta a responder aos desafios. Num segundo tempo, debatem-se os novos desafios. Apresentam-se novas áreas de trabalho e faz-se uma reflexão sobre a forma como a teoria acompanha estes desafios gnosiológicos. A terceira e última parte do coloquio é dedicada a procurar adequar o pensamento científico aos novos desafios societais e a ação cidadã.

WIN_20141031_130336

José Manuel Pureza fala da emergência do campo dos Peace Studies desde os anos 1968. Faz uma análise crítica sobre a sua inserção no campo das relações internacionais como ima questão que tem como objetivo reduzir os conflitos na sociedade internacional. Essa visão redutora faz com que a aplicação dos PS sejam  a resolução de guerras e a reconstrução institucional, desenvolvimento económico, governação que levam ao redesenhar de sociedades com base em modelos eurocêntricos. Uma reconstrução de fora para dentro que produz ele próprio outros problemas que leva a diferentes intervenções de atores na cena internacional. Olhar os conflitos como possibilidade de imposição de situações hegemónicas, reduz o campo de negociação de soluções. Este estreitamento da solução negocial faz com que as questões colonias se tornem mais presentes. The colonial present, como lhe chama. A questão da internacionalização da política neoliberal hegemónica  levanta novos desafios epistemológicos nos Peace Studies. Veremos isso num outro artigo. para já importa interrogar qual o lugar da educação para a paz neste colóquio. recorde-se o trabalho de Margarida Belchior sobre Educação para a Paz que iremos confrontar com a intervenção de Vivienne Jabri que enfatiza a violência social como uma raiz de legitimação da violência na sociedade.

Pedro Pereira Leite

Researcher and professor. He had his PhD. on museology in 2011, with the title “Muss-amb-ike Homeland: The commitment on musicological process”, that was published in 2011. In 2012 he finishes a Post-PhD Research on "Biographical Glances: The intersubjectivity poetry on museology, at Lusófona University (Lisbon). Presently he is working in his Post PhD. Research about: “Global Heritages" with the aims to build a network on local cognizance and memory manager has a tool to build the will of action in 3 different communities, linked by past communed heritages.” He works at CES. He participates on different Research network, presented papers in national and international conferences, and had published books on research subjects.

More Posts - Website

Follow Me:
TwitterFacebookLinkedInPinterestGoogle PlusYouTube


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.