Colóquio Epistemologias do Sul – Coimbra

WIN_20140710_131602O tema  do colóquio internacional das Epistemologias do Sul, que se realiza  em Coimbra entre os dias 10 e 12 de julho com o tema  “Um sentimento de esgotamento assombra a Europa. Aparentemente o velho continente encontra-se sem capacidade de repensar o seu passado e o seu futuro”, não deixa de ser estimulante.

O Espelhos Estranhos, Lições Imprevistas: Definindo para a Europa um novo modo de partilhar as experiências do mundo, o colóquio lançou um desafio aos seus participantes: se a compreensão do mundo é muito mais ampla que a compreensão ocidental do mundo, as possibilidades de emancipação social podem ser distintas das que foram legitimadas pelo cânone ocidental.

Pode o sul anti-imperial ensinar algo ao norte global?

Pode o norte global ensinar algo que não esteja marcado por séculos de colonialismo e de neo-colonialismo, de imperialismo e de supremacia étnico-racial?

Podem ambos aprender de tal modo que um dia não haja sul nem norte?

 

O objetivo é de que as repostas a estas questões permitirão construir propostas teóricas e de ação que confrontem eficazmente as lógicas de exploração, opressão e exclusão globais.

A ideia é reunir estudiosos e ativistas do Norte e do Sul globais por três dias em Coimbra, produzindo conhecimento em conjunto com o projeto Alice, especialmente em torno de quatro eixos temáticos:

1.Democratizar a democracia :

2. Constitucionalismo transformador, interculturalidade e reforma do Estado

3. Outras economias

4. Direitos Humanos e outras gramáticas da dignidade humana –

Neste coloquio apresentamos os resultados da nossa investigação em Djabula, em Moçambique, realizada em Maio deste ano, que mais para a frente publicaremos no diário de viajem neste blogue, na rubrica epistemologia do sul.

Mas o que justifica este blog foi a experiencia de ontem à noite na cidade.

Trata-se das festas da cidade, com uma procissão da Rainha Santa Isabel pela parte baixa da cidade. A estátua, que está no convento de Santa Clara, localizado em Frente da cidade, do outro lado do Rio Mondego. O cenário são as gentes de Coimbra, sentadinhas em cadeiras à ver a procissão. As duas filas de peregrinos com velas (a procissão é no final da tarde/lusco fusco). Nas janelas colchas com rosas e os símbolos de  Portugal e da Catalunha (Isabel era princesa aragonesa). Nas ruas peregrinos cumprem promessas, rastejando ajoelhados pela rua Ferreira Borges. Na frente, a fanfarra local, cavalos da GNR, Escoteiros e acólitos.

O eixo é simbólico entre Santa Clara e Santa Cruz.

O insólito foi a lua cheia que enchia o céu, o fogo de artifício que aclamou a rainha, as gentes que festejavam e sobretudo o discurso do padre, alcandorado na varanda do turismo a falar da vontade geral. Da vontade do povo cristão de tomar nas suas mãos os seus destinos. Discurso revolucionário contra aqueles que guardam para si o que é de todos. Discurso contra a vilanagem, contra o roubo e o estupro. Com uma mensagem de esperança. Uma mensagem de que esse povo cristão se centre na verdade e na honra.

Andamos nós a discutir o estado do mundo. A saber se a europa ainda pode ensinar e aprender algo.

Pois aqui está a resposta. Nesta Coimbra universal. nesta Coimbra que dialoga entre o conhecimento científico e o senso comum. nesta Coimbra universal e simultaneamente rural. Este CES não podia estar noutro local.

Pedro Pereira Leite

Researcher and professor. He had his PhD. on museology in 2011, with the title “Muss-amb-ike Homeland: The commitment on musicological process”, that was published in 2011. In 2012 he finishes a Post-PhD Research on "Biographical Glances: The intersubjectivity poetry on museology, at Lusófona University (Lisbon). Presently he is working in his Post PhD. Research about: “Global Heritages" with the aims to build a network on local cognizance and memory manager has a tool to build the will of action in 3 different communities, linked by past communed heritages.” He works at CES. He participates on different Research network, presented papers in national and international conferences, and had published books on research subjects.

More Posts - Website

Follow Me:
TwitterFacebookLinkedInPinterestGoogle PlusYouTube


Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.