Cidades como lugares de inovação – XXVI

As cidades contudo terão que ser lugares produtivos, saudáveis e ambientalmente integrados. Isso implica novos modelos de pensar a cidade, de desenhar a cidade. As cidades são centros de inovação. As cidades podem-se comparar pela inovação que conseguem produzir. Cidades de inovação estão a surgir sobretudo nos lugares das velhas economias desenvolvidas. As velhas cidades industriais e de serviços, dos Estados Unidos, da Europa Ocidental, da Ásia Oriental são os lugares onde a inovação está a surgir.

Um dos objetivos do desenvolvimento sustentável é fazer com que estas bolsas de inovação social se espalhem por todo o mundo. É desejável que nos próximos 20 anos as cidades na América Latina, na África, no sul da Ásia, em outras partes do mundo, surgem.

Com as cidades inovadoras esperamos que surjam novas universidades, sejam criados novos negócios, e que novos estudantes possam ter acesso ao ensino criativo e produzir contributos para a sociedade, combinando a inclusão social, a produtividade económica e a sustentabilidade ambiental.

Há certamente um economia de inovação que está a crescer em torno dos polos de tecnologia no mundo. Nos Estados Unidos, no MIT, em São Francisco, em Silicon Valley etc. Se olharmos para estas novas cidades inovadoras, verificamos que elas agregam empresas tecnológicas e emprego altamente qualificado. Grandes e pequenas Startups estão a surgir a concentrar conhecimento que em conjunto, nos mesmos espaços, interage e inova.

Mas é necessário ter em atenção que os ODS procuram não deixar ninguém para trás. Procuram incluir. As novas tecnologias são também uteis para toda a sociedade. Temos que fazer com que os benefícios criados pela ciência cheguem a todos. As universidades são lugares onde toda esta incubação pode surgir. Será daí que irradiará para as comunidades, para as comunidades rurais. Será com as universidades e com as empresas que a elas se associem, que criem redes de conhecimento e pareceria para trabalhar sobre os problemas concretos dos diferentes territórios, do mar e da atmosfera, da comunidade local e da comunidade urbana, de grande e pequenos negócios.

A cidade sustentável é uma cidade que contribui de forma ativa para a riqueza económica, para o bem-estar e prosperidade social, para a inclusão social num ambiente sustentável, com instituições democráticas e pacíficas. As cidades são o centro deste movimento de transição.


Pedro Pereira Leite

Researcher and professor. He had his PhD. on museology in 2011, with the title “Muss-amb-ike Homeland: The commitment on musicological process”, that was published in 2011. In 2012 he finishes a Post-PhD Research on “Biographical Glances: The intersubjectivity poetry on museology, at Lusófona University (Lisbon).
Presently he is working in his Post PhD. Research about: “Global Heritages” with the aims to build a network on local cognizance and memory manager has a tool to build the will of action in 3 different communities, linked by past communed heritages.” He works at CES. He participates on different Research network, presented papers in national and international conferences, and had published books on research subjects.

More Posts - Website

Follow Me:
TwitterFacebookLinkedInPinterestGoogle PlusYouTube

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *