Redes de Museus XV – Casos de Redes Privadas

Entre os casos de Redes de museus, as redes de museus provadas é um caso que está no Limbo. Nunca se vê tratada essas coleções e empresas, muitas vezes vistas como pouco dignas de crédito na medida em que o objetivo é de natureza comercial, opondo-se assim à natureza sem fins lucrativos do ICOM.

Todavia, abstraindo a questão comercial, é naturalmente de pensar como é que estas redes funcionam e qual a sua situação no panorama museológico Português.

Todos conhecemos a Coleção Berardo, depositada no CCB em Belém.  “O Museu Coleção Berardo é um espaço museológico de referência em Lisboa, onde o visitante pode desfrutar do melhor da arte moderna e contemporânea. Neste museu é possível encontrar, tanto na mostra permanente da Coleção Berardo como no leque muito variado de exposições temporárias, obras de artistas dos mais diversos contextos culturais e variadas expressões que construíram a história da arte do último século.”

Entre as suas atividades há serviços educativos, para difeerentes públicos, e organizam-se a partir do espólio, exposições temporárias.  Mercê do esforço do colecionador, nesta colação temos acesso a muitas obras de pintores do século XX, com entradas em novas tecnicas expressivas, tal como video e instalações. Deverá também ter atividade de conservação. Mercê dum contrato com o Estado Portguês, esta colação/museu pode ser visitas por todos.

Até aqui tudo bem. Só que Berardo tem muitos outros espaços museológicos híbridos.

Na Madeira, de onde é originário, tem uma Fundação que gere o Monte Palace, onde apresenta uma bela coleção africana “Museu Monte Palace – Paixão Africana”. O Monte Palace é também um Jardim Botânico e um Hotel.   O museu da mãe natureza completa o conjunto.

Ainda em termos de jardins o Jardim Budha Eden o jardim da paz, situado nos terrenos luxuriosos da Quinta dos Loridos, no Bombarral mostra um espaço mais universal.

Mas será no vinho que poeremos encontrar algumas novidades. em termos de rede de coleções. O Comendador Berardo. No Bombarral

Nas velhinas Caves Aliança  na quinta da Terrugem criou o Undergraund Museum Colecction  um espaço expositivo aproveitando as caves, inclui sete colecções da arqueologia, etnografia, mineralogia, paleontologia, azulejaria e cerâmica, abrangendo uma impressionante extensão temporal com milhões de anos.

Na também Histórica Quinta do Carmo, em Estremoz está a preparar um espaço expositivo.

Na raíz do projeto está a Quinta da Bacalhoa, um palácio do século XVI, e a adega museu da Quinta de Bacalhoa onde está exposto a exposição   “Arte, Vinho e Paixão” inaugurada em 2004. Uma exposição constru+ida a partir das obras do acervo do comendador, que associa a arte e o amor ao vinho tornou. Arte como expressão de sensações, da criação estética do belo, associação ao fazer e cuidar do vinho.

Um outra exposição, sobre  Arte Digital aborda o início do comércio entre Portugal e Inglaterra, marca dum dos vinhos da casa “Catarina”.

Mais recentemente a Exposição de Homenagem à Rainha Ginga  “Out of Africa” apresenta  um exppsição sobre mascaras de angola.


Pedro Pereira Leite

Researcher and professor. He had his PhD. on museology in 2011, with the title “Muss-amb-ike Homeland: The commitment on musicological process”, that was published in 2011. In 2012 he finishes a Post-PhD Research on "Biographical Glances: The intersubjectivity poetry on museology, at Lusófona University (Lisbon). Presently he is working in his Post PhD. Research about: “Global Heritages" with the aims to build a network on local cognizance and memory manager has a tool to build the will of action in 3 different communities, linked by past communed heritages.” He works at CES. He participates on different Research network, presented papers in national and international conferences, and had published books on research subjects.

More Posts - Website

Follow Me:
TwitterFacebookLinkedInPinterestGoogle PlusYouTube

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *